Momentos

Foram tantos os momentos em que nos beijamos, abraçamos e voamos.

Foram tantos os momentos em que fizemos de um segundo a eternidade e viajamos por locais nunca antes conhecidos.
Foram tantos os momentos em que a tua boca se confundia com a minha que por vezes nem conseguia perceber qual era a minha e a tua.
Foram tantos os momentos em que os nossos olhares se cruzaram, os nossos corações palpitaram e as nosssas mãos se entrelaçaram.
Foram tantos os momentos em que os nossos corpos se uniram, admitindo tão somente unirem-se cada vez mais como  se de um imam se tratasse.
Foram tantos os momentos em que me deste a provar o néctar dos Deuses e me mostraste que a soma de um mais um poderia ser um.
Foram tantos os momentos em que reduzimos o mundo lá fora e construimos o nosso própria recanto.
Ao longo do tempo fomos construindo um imponente castelo com fortes muralhas para que à primeira rajada de vento ou com uma forte tempestade este não se desmorone.
Foram tantos os momentos em que a distância foi vencida e que o tempo sem ti foi consumido.
Foram tantos os momentos em que nos desenhaste asas e levantamos voo e mesmo quando a força da gravidade nos trazia de novo para uma realidade mais nefasta, os nossos corações conseguiram palpitar de novo em unissono e pairar sobre o infinito.
Foram tantos os momentos que as nossas pegada nunca poderão ser apagadas.
publicado por Morgen às 00:02 | link do post | comentar